A verdade

Num dia de ócio, numa hora de vagar
Sentei-me numa pedra na verdade a meditar.
Com alguma sapiência
E um pouco de sabedoria
Fundamentei-me na ciência,
Firmei-me em filosofia.
Dos axiomas auferi lemas,
Dos lemas, teoremas
E dos lexemas, semantemas
Na obtenção de resultados
E busca de significados.
Calculei derivadas, apliquei integrais,
Resolvi equações às derivadas parciais,
Estudei operadores num campo de vectores,
Elaborei conjuntos, construí tensores
E utilizei postulados da física matemática.
Aprendi mecânica quântica
E a arte da semântica
Depois de versar gramática.
Pensei em cosmologia,
Em química e biologia
Em lógica e alquimia
Para chegar à luz, ao fulgor.
Com tímida ingenuidade,
Com ar inepto e agreste
Pude ver que a verdade
Acaba por se condensar
Numa una gota de amor,
Seguindo os ensinamentos do Mestre.

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Poemas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s