Onda de impacto

Vibram átomos e moléculas de ar
De acordo com as equações
Da física-matemática.
Mas na prática,
Destroem tudo à sua passagem.
Não há mistério nenhum.
Catrapum…
Não fica sequer torre de menagem
Para deixar recordações.
A culpa não está nas equações.
(Nem pode estar.)
Não adianta tal pensar:
São leis
E são para se cumprir,
Vós já sabeis.
Onde está a culpa?
Não tem desculpa.
Bem…
Estou com sono, vou dormir.

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Poemas. ligação permanente.

Uma resposta a Onda de impacto

  1. jhhttgb diz:

    Nuito interessante… terá sido culpa da química?!…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s