É

Efémero beijo, saudade intensa
Perene desejo, nostalgia imensa
Anelo silente, pranto estridente
Tristeza presente dum amor ausente
 
Sorriso na face, melancolia escondida
Medo da morte, apego à vida
Vitória lembrada, derrota esquecida
Engano encontrado, promessa perdida
 
Achegada paixão, ódio distante
Chegar ao destino, não seguir errante
Prostrar de joelhos, ir mais além
 
Erguer-se mais alto aos pés de alguém
Parar a vingança, avançar com perdão
Fechar o castigo, abrir a redenção

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Poemas. ligação permanente.

Uma resposta a É

  1. Júlia diz:

    Lindo este teu poema., Sérgio. «É» isso tudo mesmo, a vida…AbraçoJúlia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s