Terá sido em vão

Terá sido em vão
A vida que se perdeu
A tentar mover do chão
Com garra de campeão
O que nunca se moveu?
Terá sido em vão
A vida que se perdeu
A tentar-se perdoar
Com grã paz no coração
A quem não se arrependeu?
Terá sido em vão
Acordar ainda a sonhar
Um sonho de um terno amor
Enchendo a vida de cor
Perdida no meio do mar?
Terá sido em vão
Agarrar a lua com a mão
Sentando com o sol a brincar
Ganhar-lhe tanta afeição
E deixá-la fugir a voar?
Terá sido em vão
Ter-se sido sem se ter de ser
Ser-se para se poder ter
Alguém a quem chamar irmão
E finar na solidão?
Terá sido em vão tentar
E passar a vida a falhar
A procura da verdade
Chegar ao fim da idade
E acabar a começar?

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Poemas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s