Apatia

Ou se entra ou se sai,
Ou se vem ou se vai
Ou se levanta ou se cai
Ou se diminui ou se aumenta
Ou se ri ou se lamenta
E a vida avança.
Se não se sai nem se entra
Nem se vem nem se vai
Nem se levanta nem se cai
Nem se diminui nem se aumenta
Nem se ri nem se lamenta,
A vida pára, não anda.
Resta apenas ritual
Preso à imaginação infinda do ser,
Rotina dum viver
Apático e somente a esperança
De um olhar ilumina a escuridão
Onde uma lágrima de melancolia
Se torna sinal da emoção
De uma prova de alegria.
Ah! A graça… Não há graça
Pois o mundo pesa e passa.

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Poemas. ligação permanente.

Uma resposta a Apatia

  1. Ghost diz:

    Se passa a ser Estatuas!Onde se ve passar a vida,mas nao se vive a vidaAmei,teu poema.beijo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s