Marcha Nocturna

Corpos silentes de pensamento
Entregues ao lascivo desvario
Dançam e bailam com nada dentro.
Essa é a marcha da noite atirada ao rio
Cuja corrente mancha o branco da dignidade.
O ritmo aumenta e a dança frenética
Move bocados de carne sem mais nada
A lembrar um traço de humanidade,
Qualquer moral, juízo ou ética
Ou mesmo um reminescente duma tímida
Manifestação racional.São bichos, bestas
Irracionais a bailar sem rei nem roque
como couves a cozer numa panela ao lume.
Diversão é o seu lema, farras, festas,
Serem escravos da indústria, estrume
Mal cheiroso com um diligente toque
De perfume, intensa fragrância a rosas
A dar um sabor a mel ao aparato.
Monstros colossais, colossos sobre rodas,
Máquinas de guerra a subjugar inumanamente
A mente dos fracos, comprimidos num frasco
A criar ilusões, um sorriso quase demente.
Já não são o ferro e o fogo a fazer mártires,
A matar a existência carnal porque a morte
Agora é outra. Já não se dilacera carne
A esvair-se em sangue. É bem pior a nova sorte.

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Poemas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s