Um pensamento a adivinhar a noite

Algures na distância
Vislumbro o futuro na franja da noite.
Do dia, enxergo o passado da infância
Preso na nostalgia da rubra tarde ao crepúsculo
Num turbilhão de folhas do meu pensamento.
Sento-me hirto. Cada tendão, cada músculo
Se estaca perante a dimensão do firmamento.
Hã tanto que quero fazer numa gota do tempo.
Apenas uma gota é minha neste imenso oceâno,
Grão de poeira cósmica num espaço infindo.
Sinto um arrepio na espinha quase insano.
Enquanto a vida avança eu páro e penso,
Pensar louco, loucura de ser intenso
Que porventura tudo isto é belo, tudo isto é lindo.

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Poemas. ligação permanente.

Uma resposta a Um pensamento a adivinhar a noite

  1. Júlia diz:

    Tudo isto é belo, tudo isto é lindo, e o teu poema também.Abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s