A teoria da relatividade restrita

O físico alemão Einstein é tido como um raro génio que mudou o curso da física teórica no início do século XX. É tido como ídolo para muitos jovens e o seu nome adquiriu o sinónimo de génio. O seu feito mais famoso foi levado a cabo no seu artigo Zur Elektrodynamik bewegter Körper (Sobre a electrodinâmica dos corpos em movimento – tradução em inglês aqui) onde expõe o princípio da relatividade num artigo sem quaisquer referências à literatura anterior.

Contudo, se nos propusermos a fazer uma pesquisa em qualquer motor de busca por “Einstein plagiarist” ou até mesmo por “Einstein plagiador” encontramos uma grande quantidade de argumentos que nos levam a formar algumas ideias. No que concerne à teoria da relatividade restrita, os seus princípios foram antes expostos por Poincaré no decurso das suas críticas analíticas da teoria de Lorentz, um verdadeiro génio (autor de um dos mais famosos problemas de matemática, na área da topologia, somente resolvido em 2003). Foi, provavelmente, o matemático que mais influenciou o curso da disciplina no século XX.

Tal facto leva-nos a pensar como um homem como Einstein, cujas capacidades limitadas em matemática eram bem conhecidas, levou-o a chegar a conclusões, em tão pouco tempo, que um homem como Poincaré atingiu com vários anos de análise. É bem possível que Einstein estivesse a par dos trabalhos de Poincaré e os apresentasse, descartando a hipótese o éter.

É possível ler alguns dos artigos de Poincaré nesta área nos archives e, muitos mais, nos Travaux publiés dans les Comptes rendus hebdomadaires des séances de l’Académie des sciences.

Por incrível que possa parecer, a primeira vez que ouvi falar neste brilhante físico-matemático foi num comentário do professor José Fernando Mendes na cadeira de Física Estatística, – terceiro ano  precisamente sobre a relatividade restrita. Dizia ele, e bem, que Einstein não fora o primeiro a escrever sobre a nova mecânica. No semestre seguinte, em Mecânica Avançada, lá surgiram os invariantes de Poincaré nas transformações canónicas.

Decidi abordar este tema, apresentando a tradução dos artigos históricos mais relevantes que vou encontrando sobre a relatividade. Começo com dois artigos de Poincaré, os quais podem ser encontrados na língua original nas ligações supracitadas. Com o tempo espero acrescentar muitos mais, deste e de outros autores.

Coloco as traduções que vou fazendo no skydrive, como é habitual nos casos em que a sua exposição em post se torna difícil.

Sobre Sérgio O. Marques

Licenciado em Física/Matemática Aplicada (Astronomia) pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Mestre em Matemática Aplicada pela mesma instituição, desenvolvo trabalho no PTC (Porto Technical Centre) - Yazaki como Administrador de bases-de-dados. Dentro o meu leque de interesses encontram-se todos os temas afins às disciplinas de Matemática, Física e Astronomia. Porém, como entusiasta, interesso-me por temas relacionados com electrónica, poesia, música e fotografia.
Esta entrada foi publicada em Física. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s